Revista Rastros conta com chamada sobre Cibercultura

Dados

Anúncios

Nova chamada da Comunicação e Informação é publicada

A revista Comunicação e Informação está com nova chamada aberta. Veja mais detalhes a respeito do próximo dossiê temático a ser publicado pelo periódico.

Dossiê C&I – Música, mídia e performance

Análise de obras de performance musical nas mídias. Teorias da performance aplicadas à música nas mídias. Articulações da memória por meio da performance na música popular. Música ao vivo como produto midiático e negócio cultural. Midiatização do corpo na música. Os sentidos do corpo e dos gestos na canção. Performance vocal e instrumental. O corpo no videoclipe e no espetáculo. Linguagem midiática do espetáculo musical.

Com relação aos prazos os artigos serão recebidos até  31/01/2015.

Contracampo está com chamada aberta até 15 de Novembro

Até o dia 15 de Novembro a revista Contracampo, do Programa de Pós-graduação em Comunicação da Universidade Federal Fluminense (UFF) está com chamada aberta. O dossiê temático trata a respeito de cultura participativa. Conheça mais a respeito  da chamada e veja aqui detalhes a respeito da revista.

Vivemos hoje em um momento no qual a produção de conhecimento já não se restringe aos grandes oligopólios da comunicação. Desde a popularização da internet, as formas de disseminação de informações e de produção de conhecimento e de ideias têm tornado o conceito de cultura cada vez mais participativo. Esta nova forma de organização cultural participativa representa uma mudança no modo como as pessoas se relacionam com os meios de comunicação. Passam a atuar como agentes críticos dos acontecimentos político-sociais, exercendo seu direito cívico, com voz ativa sobre a sociedade, nessa produção de conhecimento organizada de forma descentralizada.
Diante desta configuração do panorama atual de cultura participativa e de descentralização da informação, a Revista Contracampo abre chamada para a nova edição que tem como proposta refletir sobre as formas de atuação neste cenário comunicacional contemporâneo. Esperamos receber textos que discutam as formas de atuação política nos espaços digitais, cultura participativa como estratégia de marketing, apropriações e reapropriações de produções midiáticas, empoderamento e engajamento em redes sociais, controle de gestão de conhecimento frente à descentralização da informação, entre outros assuntos que atravessam o amplo espectro que abarca o cenário de cultura participativa que estamos vivenciando atualmente.

Compós publica lista de periódicos na área de Ciências Sociais Aplicadas I

A Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação (COMPÓS) preparou uma lista com a maioria dos periódicos da área de Ciências Sociais Aplicadas I. Em comunicado que abre a lista a diretoria da organização explica que o levantamento é mais abrangente que uma relação das revistas voltadas para comunicação. Confira trechos do comunicado e a lista das revistas apontadas pela Compós.

Em tempos de muita discussão sobre produção e produtivismo, a Compós coloca à disposição da comunidade a relação dos periódicos da área de Ciências Sociais Aplicadas I (CSAI) que integram o sistema Qualis da Capes. Separados por seu estrato (A1, A2, B1, B2, B3, B4 e B5), o pesquisador se depara com mais de mil e cem títulos. Basta clicar em um deles que o consulente é levado ao respectivo site, que traz todas as informações relativas à publicação.

Algumas observações preliminares devem ser feitas. Em primeiro lugar, o levantamento tomou como base os dados disponíveis no Web Qualis referentes à classificação estabelecida para o triênio 2010 a 2012. Esse levantamento abrange, portanto, os periódicos da área CSAI, não apenas
os de comunicação. Por outro lado, como se sabe, uma revista passa a integrar o sistema Qualis quando o programa de pós-graduação informa a Capes (anteriormente via o coleta e agora via plataforma Sucupira) o artigo escrito pelo professor e/ou estudante em um determinado periódico. Se notamos a ausência de um ou outro título, ela pode ser explicada pelo fato de que não tivemos no triênio passado artigos de pesquisadores dos programas de pós-graduação nestas publicações. Por fim, não foi possível localizar todos os links. Acreditamos também que um ou outro erro pode ter ocorrido nesse levantamento. Contamos com o apoio dos colegas no sentido de aperfeiçoar esse instrumento de pesquisa.

Recorrer à noção de instrumento de pesquisa não é fortuito. Além de permitir ao interessado que identifique as revistas para as quais pretende submeter seus artigos, a lista, dividida por estratos, fornece um diagnóstico amplo da produção científica em nosso campo. Por seu intermédio, é possível comparar as publicações estrangeiras com as nacionais, identificar as semelhanças e diferenças entre os periódicos separados por estratos, aproximar revistas de Comunicação às de Ciências da Informação, e assim por diante.