O Poderoso Chefão vira game para Facebook

A produtora de games Kabam anunciou, em parceria com a Paramount Digital Entertainment, que está produzindo uma versão game do filme O Poderoso Chefão, de Francis Ford Coppola.

Em “O Poderoso Chefão: As Cinco Famílias”, os jogadores poderão se associar a uma das cinco famílias fictícias que dominavam o comércio de bebida em Nova York durante o período da Lei Seca.

O game deverá seguir o mesmo padrão social de MafiaWars, game onde o jogador cumpre missões em troca de dinheiro e respeito no submundo do crime. Quando foi apresentado, MafiaWars se tornou uma mania dentro da rede social.

Por enquanto, a Kabam está finalizando a versão beta do game. Pré-inscrições podem ser feitas no site da empresa.

Facebook muda configurações de privacidade

O Facebook anunciou o conserto do tão criticado sistema de reconhecimento de imagens que segundo muitos usuários violava a privacidade. Entre as mudanças que estão em curso está que cada item que for colocado on-line pelo usuário vai ter uma configuração própria de privacidade. Isso significa que algumas fotos vão estar visíveis para alguns usuários e outras não.

A ideia lembra um pouco os círculos do Google + em que você pode mostrar conteúdos para determinados grupos. As mudanças estão na sequencia das críticas vindas dos usuários sobre a privacidade estar muito escondida no site. Está em dúvida se isso realmente acontece. Procure hoje saber como restringir determinados conteúdos no Facebook ou até mesmo como desativar sua conta e talvez possa mudar a opinião.

Na mesma linha desta mudança estão previstas ainda outras alterações como a queda de uma marcação, impedindo você de ser marcado onde não deseja estar; uma marcação geográfica, antes possível apenas aos usuários do Facebook móvel. Além disso será possível saber como os outros consideram seu perfil. As opções de privacidade começam a ser implementado em todo o site a partir de 25 de Agosto.

Evasão de alunos do Prouni é inferior a média nacional

A evasão entre os alunos que cursam o ensino superior com bolsa do Programa Universidade para Todos (ProUni) é inferior ao percentual observado na totalidade do sistema universitário privado brasileiro. É o que aponta estudo realizado pelo Ministério da Educação a partir de dados preliminares do censo da educação superior de 2010, elaborado pelo Instituto de Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Tendo como referência os anos de 2009 e 2010, observa-se que foi de 15,6% o percentual de alunos que deixaram o ensino superior antes da conclusão de seus cursos em instituições privadas. No mesmo período, entre os alunos contemplados com bolsas do programa do governo federal, esse percentual foi de apenas 4%.

Criado em 2005, o ProUni já concedeu bolsas de estudos para 893.102 estudantes em todo o país. Deste total, 175.215 já se formaram, enquanto 488.819 estudantes estão atualmente frequentando cursos superiores como bolsistas do programa.

No período de seis anos e meio, 229.068 bolsistas tiveram o benefício encerrado devido a uma série de motivos, entre eles, a aprovação em vestibulares de instituições públicas ou transferência para outros cursos. Do total de estudantes que tiveram a bolsa encerrada, 126.562 estudantes prosseguem com matrículas ativas no ensino superior, segundo dados preliminares do censo 2010, tendo apenas deixado de ser atendidos pelo programa. Os demais 102.506 bolsistas que deixaram o ensino superior representam 11,5% do total de bolsas já concedidas.

O ProUni faz parte do conjunto de ações do governo federal destinado a abrir as portas do ensino superior a mais 4 milhões de jovens. A meta está estabelecida no projeto do Plano Nacional de Educação (PNE) para 2011-2020, em análise no Congresso Nacional.

Contra iPad, Rússia cria tablet de plástico

Uma estatal russa pretende iniciar no ano que vem a produção em massa de tablets de plástico com baixo custo destinados a estudantes escolares e que, segundo a companhia, competirá diretamente com o iPad, da Apple.

Anatoly Chubais, diretor do conglomerado de empresas de tecnologia Rosnano, afirmou ao primeiro-ministro Vladimir Putin que o novo tablet custará 420 dólares, menos que o preço do iPad mais barato, de 670 dólares.

“Esse tablet é mais leve, não há vidro nem mesmo na tela. Mesmo se estudantes decidirem lutar um contra o outro com esses tablets, eles são absolutamente assegurados contra lesões”, brincou Chubais, promovendo a tecnologia do aparelho.

O dispositivo empregaria plástico ou técnicas de eletrônica orgânica, desenvolvidas na Universidade de Cambridge nos anos de 1990, em vez de condutores de silício. Chubais prevê que a tecnologia obterá uma fatia de 10 por cento do mercado global de eletrônicos.

Imagens televisivas mostraram Chubais entregando a Putin o tablet de 20 por 30 centímetros, que lembra o iPad visualmente mas excede seu rival em tamanho. Putin tocou a tela e sorriu quando um provérbio popular foi citado.

Diferente de seu parceiro político no comando da Rússia, o presidente Dmitry Medvedev, fã da Apple que aparece em eventos oficiais carregando seu iPad, Putin não é um geek de computadores, e autoridades são frequentemente aconselhadas a não exibir iPads em sua presença.

Info Online

Reitores convencem governo a aumentar número de professores e técnicos

Os reitores das universidades federais saíram satisfeitos do encontro com a presidente Dilma Rousseff na manhã desta terça, 16, no Palácio do Planalto. Além de anunciar a criação de quatro novas instituições de ensino superior e de 208 centros de educação técnica, a presidente assinou um projeto de lei aumentando o número de professores e servidores para as universidades. A medida atende uma demanda antiga da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior, a Andifes.

O Projeto de Lei, que ainda será encaminhado ao Congresso, pretende dar condições para que o Reuni, programa de expansão da Rede Federal de Educação Superior. seja consolidado. A cerimônia no Planalto contou com a participação de reitores de todo país, governadores, prefeitos e da União Nacional dos Estudantes (UNE).

Para criar cada um dos novos campi, o governo federal vai investir R$ 14 milhões. Cada centro técnico de expansão, custará R$ 7 milhões. O nível de pobreza foi o critério utilizado pelo governo para selecionar as cidades que receberão as unidades de ensino.

Foram privilegiadas as muito populosas e com baixa renda per capita, além daquelas que apresentaram resultados ruins em avaliações como o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). “A distribuição dessas unidades será um poderoso instrumento de combate à desigualdade”, disse a presidenta. “Sabemos a diferença que faz uma universidade em um local com menor nível de desenvolvimento”, afirmou.

Para a presidenta, a educação é uma área estratégica do país e deve ser usada para apoiar economicamente o Brasil. “O Pré-Sal vai precisar de 230 mil técnicos em petróleo e gás. Há empresas de alta tecnologia que estão investindo no país. Elas sabem que países em desenvolvimento irão crescer o dobro dos demais”, afirmou Dilma.

You Tube vai carregar mais rápido, promete Google

Quem acompanhou as últimas mudanças no Google percebeu como a busca ficou ainda mais rápida. Quase que “instantânea” seria o termo mais adequado. Mas, ainda sim a gigante das buscas apronta algumas outras surpresas como a compra da Motorola Mobility, que deve ser efetivada até o fim do ano. Entretanto, não é esta mudança que interessa neste momento aos usuários. Há outra alteração que pode passar imperceptível ao usuário, mas faz muita diferença.

O carregamento dos vídeos do You Tube ficou mais rápido. Para ser mais exato 60% dos vídeos postados no site são processados em menos de um minuto. Além disso é possível carregar duas horas de vídeos a cada minuto a partir de dispositivos celulares. Em entrevista ao site TechCrunch, o vice-presidente de engenharia da Google, Christian Kaiser, explicou os avanços do You Tube e prometeu ainda mais mudanças.

As outras mudanças tratam de transmissões em tempo real e a organização de outros dispositivos de hardware para servir aos vídeos mais populares do Youtube. Ainda não há prazos para outras alterações segundo o vice-presidente de engenharia, mas a perspectiva é que o Youtube acabe ficando ainda mais rápido.

Institutos federais têm até dia 19 para aderir ao programa do MEC

Os institutos federais de educação, ciência e tecnologia têm prazo até a próxima sexta-feira, 19, para aderir ao programa Mulheres Mil. Serão habilitados 200 gestores e 100 núcleos para iniciar as atividades neste semestre e oferecer cursos profissionalizantes. Atualmente o Piauí já possui projetos no programa, ligado ao Instituto Federal do Piauí (IFPI) e pode aumentar o número de campus participantes.

Cada instituição indicará os campi para a realização dos cursos e dois gestores, que serão treinados no centro de referência do programa, em Brasília. A divulgação dos resultados será publicada no portal do Ministério da Educação, no dia 25. Os 13 institutos federais que integram a primeira fase do programa podem participar da chamada pública e habilitar novos campi.

A meta do programa é oferecer cursos de profissionalização e complementação de estudos a 100 mil mulheres até 2014. Cada instituto contará com recursos de R$ 100 mil, a serem aplicados na infraestrura dos cursos. O Mulheres Mil surgiu em 2007, em parceria da Setec com instituições de ensino canadenses. Inicialmente, com projetos-piloto em 13 institutos federais das regiões Norte e Nordeste.

Em Teresina o Mulheres Mil é desenvolvido com costureiras em situação de vulnerabilidade social de diversas zonas da capital que já tiveram a oportunidade de expor em vários Estados e até mesmo no 1o Fórum Mundial de Educação Tecnológica, realizado em Brasília em 2009.

Tablets com incentivos fiscais chegam às lojas em setembro

Já escolheu o que comprar de presente de natal? Acha que ainda está cedo? Pois saiba que já pode começar a pensar e uma sugestão são tablets produzidos no Brasil. A expectativa é que os tablets “brasileiros” cheguem as lojas em setembro turbinados por incentivos fiscais do governo federal e para a esperança geral a preços mais acessíveis.

De acordo com a política do Ministério da Ciência e Tecnologia os tablets e smartphones devem ter 20% dos componentes com fabricação brasileira, uma tentativa de evitar que o país seja apenas um espaço de montagem dos equipamentos de tecnologia. A mira do ministério é justamente o fornecimento de aparelhos para as lojas durante o Natal, período de maior aquecimento do comércio.

Para quem não acredita vale destacar que entre dezembro de 2010 e janeiro de 2011 foram vendidos 50 mil tablets no Brasil. “Somos um grande mercado, mas não queremos ser um mercado importador. Temos que utilizar a condição de mercado que o Brasil representa para atrair investimentos em software, games e toda a cadeia de TICs [tecnologia da informação]”, disse o ministro da Ciência e Tecnologia, Aloísio Mercadante à Agência Brasil.

Ele acredita que, com incentivos fiscais, seja possível diminuir em até 40% o preço final do tablet. A conferir nas compras de Natal.

IFPI sedia encontro de reitores nesta terça-feira

Nesta terça-feira começa no Instituto Federal do Piauí a reunião do Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica (Conif). Será a primeira vez que o encontro de reitores de Institutos Federais no Piauí. O encontro acontece nos dias 9 e 10 de agosto e vai discutir temas relacionados ao crescimento do ensino técnico no Brasil.

Na reunião, reitores e dirigentes tratarão da agenda de Encontros Nacionais e da organização dos Jogos da Rede Federal. Outras discussões também serão travadas no evento como acerca da criação da Escola de Gestão de Educação Profissional, além do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).

O evento será palco ainda para o lançamento do livro “Uma Vida pela Educação Profissional: A História de um Educador de Visão”, de autoria da professora Elizabete Rodrigues Sales e co-autoria do professor Hugo Lenes Menezes. A obra conta mais sobre a vida do reitor do IFPI, Raimundo Santana.

Governo negocia compra recorde de 164 milhões de livros didáticos

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) inicia uma rodada de conversações com 18 grupos editoriais em torno da aquisição de 164 milhões de exemplares – 20% a mais do que os 135,6 milhões comprados em 2010. Segundo o governo federal será a maior compra de livros promovida pelo FNDE.

As obras serão utilizadas pelos alunos da rede pública a partir do próximo ano. Serão adquiridos livros de todas as disciplinas para todos os estudantes do ensino médio, além de exemplares de reposição para o ensino fundamental.

Pela primeira vez o FNDE vai adquirir livros de filosofia, sociologia e língua estrangeira (inglês e espanhol) para os alunos do ensino médio. Além dessas disciplinas, também serão distribuídas obras das demais matérias dessa etapa de ensino: português, matemática, física, química, biologia, geografia e história.

Para o ensino fundamental, serão comprados cerca de 70 milhões de exemplares, para reposição.